texto alternativo da imagem

A HISTÓRIA LOCAL DOS AFRO DESCENDENTES

  • Estabelecer relações entre passado e presente, discutindo mudanças e permanências nas relações sociais.
  • Estabelecer uma ponte entre o conteúdo estudado e sua vida cotidiana por meio de estudos da história local.
  • Compreender e valorizar elementos das culturas africanas e de afrodescendência.
  • Ampliar o conceito de cidadania, discutindo questões como respeito à
    diversidade, religiosidade e sincretismo, preconceito, direitos,
    inclusão.
Ano(s) : 7º, 8º e 9º
Tempo estimado : 3 aulas e atividades extra-classe em prazo a ser definido pelo professor.
Material necessário : Câmeras fotográficas, gravadores ou mp3 player, computador com acesso à internet.
Desenvolvimento
1ª etapa
Introdução 
A
importância de se estudar a história de africanos e de
afro-descendentes está relacionada às profundas relações que guardamos
com a África. No geral, somos frutos dos encontros e confrontos entre
diferentes grupos étnicos como indígenas, europeus, africanos e outros.Entendemos
que história do Brasil e história da África estão intimamente
relacionadas, cabendo ao professor ampliar a discussão sobre, por
exemplo, a escravidão, introduzindo elementos da história dos africanos,
de sua cultura e não tratá-los como simples mercadoria que enriquecia
europeus e tiveram seu trabalho explorado à exaustão no Brasil antes e
após a independência política.Nessa perspectiva, não podemos
tratar a questão africana apenas do ponto de vista da escravidão, como
se fosse uma questão isolada e superada pela assinatura da Lei Áurea em
1888. Um ponto de partida para ampliar nossa visão e tentar superar as
visões estereotipadas sobre o tema é procurar recuperar os elementos da
resistência negra, suas formas de luta e de organização, sua cultura,
não apenas no passado, mas também no tempo presente.Desenvolvimento 
Comece
o trabalho explorando com os alunos os elementos da história africana
e/ou da presença africana na História do Brasil que eles já tenham
estudado. Procure levantar os conhecimentos dos alunos acerca das
relações sociais estabelecidas, das visões que foram construídas sobre
africanos e afro-descendentes no Brasil, sobre a cultura africana e/ou a
mescla de culturas que se convencionou chamar “cultura brasileira” com
forte influência de elementos africanos. É possível que surjam respostas
que remetam a determinados assuntos como alimentação, música, dança,
lutas e religiosidade. Se não surgirem, instigue-os a refletir sobre a
presença ou ausência desses elementos no modo de vida deles.

Após essa conversa inicial, convide os alunos para explorar o site www.acordacultura.org.br,
que mostra informações sobre a cultura negra africana em forma de
jogos, livros animados, vídeos, músicas e textos. Dica: veja textos
sobre a importância da cultura negra na coluna da esquerda da página
inicial – “valores civilizatórios”.

A exploração do site é apenas
um ponto de partida para a discussão que poderá ser fundamentada em
conhecimentos anteriores dos alunos, de acordo com os conteúdos
previstos no currículo de História, como:

  • História da África, incluindo elementos da cultura e
    religiosidade etc. (o período variando de acordo com o ano/série dos
    alunos).
  • Escravidão no Período Colonial e/ou no Período do Império. As lutas e
    as formas de resistência, e elementos da cultura trazida pelos
    africanos.

Proponha aos alunos um trabalho de investigação da presença
da cultura negra na localidade e das relações sociais estabelecidas
entre os diferentes grupos étnicos, por meio de entrevistas. O objetivo é
fazer com que os alunos percebam as relações entre o passado (os
conteúdos estudados em História) e o tempo presente, observando as
mudanças e permanências nas relações estabelecidas entre os diferentes
grupos étnicos e da situação dos afro-descendentes na sociedade
brasileira. Essas pesquisas podem ser incluídas em um blog produzido
pela classe. Será um espaço de debate virtual em que os alunos da escola
e os moradores da comunidade local poderão trocar idéias sobre o
assunto.

2ª etapa
Agora
é o momento de planejar as entrevistas. Divida a turma em grupos de
quatro ou cinco alunos e faça a mediação dos seguintes pontos:

  • O levantamento de afro-descendentes que sejam moradores antigos da localidade para serem entrevistados.
  • Combinar com os alunos se as entrevistas serão realizadas na escola ou na casa dos entrevistados.
  • Elaborar as questões que serão feitas aos entrevistados. Exemplos de
    coleta de bons depoimentos podem ser encontrados no portal do Museu da
    Pessoa (www.museudapessoa.net). O questionário deverá ter:
  1. Nome
  2. Idade
  3. Há quanto tempo mora na localidade,
  4. Profissão, atividades que exerceu
  5. Religião
  6. O lazer no passado e no presente
  7. Os tipos de música e de dança preferidos do passado e do presente
  8. Se sofre ou já sofreu discriminação por ser afro-descendente
  9. Participa de organizações como clubes, associações de moradores, ONGs que lutem pela defesa dos direitos dos afro-descendentes
  10. Outras questões sugeridas pelos alunos a partir dos estudos realizados
  • A definição das formas de registro da entrevista
  • Reforçar com os alunos a importância do respeito aos entrevistados.
  • O estabelecimento de uma data para que os materiais coletados sejam levados para a classe.
3ª etapa
Os grupos de alunos deverão realizar as seguintes atividades:

  • Contatar os moradores escolhidos, explicando o objetivo da entrevista.
  • Gravar as entrevistas com equipamentos de áudio (gravadores, mp3 player etc.)
  • Pedir permissão para fotografar os entrevistados
  • Perguntar se eles possuem fotos antigas ou outros objetos e se
    permitem que eles sejam fotografados para compor o trabalho final.

No retorno do trabalho, em sala de aula, você deverá mediar a socialização das experiências de cada grupo por meio da discussão:

  • como se deu a interação com os entrevistados
  • quais foram as informações obtidas
  • as semelhanças e diferenças entre as respostas dos entrevistados
4ª etapa
A
partir das entrevistas e dos materiais coletados, é possível recuperar
um pouco da história das relações sociais na localidade, da presença (ou
não) de discriminação de afro-descendentes e de elementos da cultura de
origem africana.Produto final
O material coletado pode ser organizado:

  • em um painel com fotos e informações escritas
  • elaboração coletiva de um blog que poderá conter as gravações das
    entrevistas, depoimentos de alunos sobre o tema, mudanças e permanências
    nas relações sociais na localidade, espaço para postagem de sugestões
    sobre a formas de combate ao preconceito e à discriminação racial.
Avaliação
Os pontos que deverão ser avaliados são:
  • envolvimento e participação dos alunos nas discussões em grupos
  • pertinência das informações e dos materiais coletados
  • organização e clareza das informações no painel e nos textos e áudios postados no blog.              Fonte: revista Nova Escola

 

Cadastre-se e Receba as Postagens por Email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Ao receber o 1º email do feedburner você precisa clicar no link para confirmar sua inscrição.

Siga-nos no Facebook

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*