texto alternativo da imagem

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA ALFABETIZAÇÃO – SUGESTÃO DE PRÁTICAS E ATIVIDADES PARA ALFABETIZAR

Alfabetização: Conteúdos/Atividades
Nome das crianças:
    O nome constitui
uma palavra-texto, com grau de significação ímpar: nele está contida toda a
história da criança. É pouco provável que alguma criança, ao contatar com a
escrita, não expresse forte desejo de colocar a marca de seu nome em todo
espaço possível.
    Ora, o não
atendimento desse desejo implica em lançar fora um recurso valioso no
envolvimento da criança com o código da língua escrita.
    – Sugestões de atividades:
  • Exploração
    dos nomes: leitura, comparação, identificação de semelhanças e diferenças;
  • Crachás;
  • Bingo do
    próprio nome;
  • Folha com
    todos os nomes para a criança colorir, circular, recortar, colar, etc…;
  • Tesouros
    dos nomes;
  • Dominó de
    nomes;
  • Roleta;
  • Etiquetas
    para materiais das crianças;
  • Chamada no
    cartaz, etc…
    OBS.: Consultar outras fontes que tratam
especificamente do trabalho com nomes.
    Apresentação do Alfabeto
    A apresentação do alfabeto tem por objetivo
visualizar inicialmente as letras para as crianças, a fim de que tenham a
possibilidade de brincar, manipular, enfim, adquirir um contato com as tarefas
anteriormente à sistematização da fala e da escrita no momento da introdução da
primeira fase. Quando se apresenta a primeira frase, os alunos têm maior facilidade
em assimilar, pois as letras não lhe serão desconhecidas.
    Pode-se, paralelamente, introduzir os
algarismos, quando se desenvolver atividades que incluam noções de matemática.
    – Sugestões de atividades:
    Existem variadas forma de apresentação do
alfabeto. Uma delas é através do ABC da XUXA, sinalizando, com exploração do
vocabulário;
  • Apresentar
    as letras do alfabeto acompanhada com o sinal.
  • Montagem do
    alfabeto da turma, utilizando os nomes dos alunos e completando com
    palavras significativas de objetos ou animais conhecidos.
  • Bingo de
    alfabeto:

    • Relação
      sinal e letra. A professora apresenta a letra e os alunos farão o sinal
      correspondente ou vice-versa;
    • Identificação
      da primeira letra das palavras;
    • Atividades
      variadas com letras iniciais;
    • Trabalhar
      bingos em nível de visualização de palavras, fazendo relação com outros
      conteúdos.
  • Ex: ANIMAIS
Trabalhar com rótulos e embalagens, relacionando-os com
letras iniciais e finais.
    Datas
Comemorativas:
– Aproveitar todas as datas comemorativas
(cívicas, religiosas, sociais) para trabalhar palavras, se possível, por meio
de dramatização.
    Ex.: Festa Junina: – O que tem? PIPOCA –
BOLO – MÚSICA…

Escrever estas palavras e fazer a
contagem de letras;
– Relacionar letras iniciais e finais;
– Explorá-las em nível de outras
atividades;
– Identificar palavras dentro de um
contexto;
– Fazer cartazes (gravuras);
– Trabalhar músicas, poesias e textos
sobre o tema, identificando estas palavras;
– Organizar cruzadão e cruzadinhas;
– Criar outras atividades.
     Destaque das Vogais
– Montagem de um quadro que contenha
palavras concretas que começam com vogais.
    Ex.: O
Óculos
A
Anel         E     Escova
– atividades diversas com as vogais;
– cartazes com gravuras;
– recorte de palavras que iniciam com
as vogais;
– construção de palavras com fichas ou
tirando letras das revistas.
    Ex.:
– Não esquecer de trabalhar recepção
das vogais em nível de leitura orofacial e dois sinais;
– Emissão das vogais e sua sinalização;
– Confecção de dicionário, iniciando
com as vogais.

Introdução de Frases
 
    . Introdução da
Primeira Frase:
    A – PREPARAÇÃO
– Trabalho corporal em
psicomotricidade: corpo como um todo – onde começa e termina;
– Relação com boneco imóvel (tudo o
que a professora fizer com o boneco as crianças deverão fazer com o corpo);
– Movimentos com o corpo (exercícios,
dança. etc…);
– Confecção de cartazes com títulos:
– Pedir que cada aluno faça
(dramatização) alguma coisa com seu corpo, registrar, em frase, e ilustrar com
as crianças.
    Ex.: MANOEL CORRE.
ROMERO ANDA.
ALINE DANÇA.
MARIA ESCOVA OS DENTES.
TIAGO PULA.
– Introduzir os verbos no imperativo
afirmativo e depois no imperativo negativo.
PULE  X  NÃO PULE;
CORRA X NÃO CORRA;
ANDE X NÃO ANDE; etc.
– Ler com as crianças todas as frases,
fazendo sempre as perguntas direcionadoras: quem? o que faz? oralmente, em
fichas e com sinais específicos de “quem” e “o que faz”.
    Obs: É importante trabalhar inicialmente
as estruturas frasais:
    1º – Quem?   O que faz?
    2º – Quem?  O que faz? O quê?
– O professor deverá promover jogos e
ou/brincadeiras para que os alunos interiorizem o Sintagma Nominal que responde
à pergunta: quem?
– Atividades:
  • Cobrir uma
    criança como saco de papel onde por fora deverá estar escrito: Quem?
  • As crianças
    deverão então adivinhar QUEM está dentro do saco.
  • Vendar os
    olhos de uma criança. Em seguida, chamar uma outra criança para que aquela
    que está com os olhos vendados, através do toque, descubra QUEM a tocou.
    B – INTRODUÇÃO DA FRASE:
– Rever todos os movimentos que se
pode fazer com o corpo;
– Pedir ao aluno que “pulou” nas
atividades anteriores que faça novamente essa ação, para que se possa registrar
o que ela faz.
    Exemplo:
– Propôr a ilustração da frase pelas
crianças;
– Apresentar a frase escrita em uma
ficha. Ler com os alunos:
    Perguntar:
    Dividir a frase:
– Destacar a palavra PULA,
explorando-a em diversas situações:
  dramatizando: pular corda;
pular amarelinha;
                         pular
com um pé só…
  mudando o sujeito da oração.
– Trabalhar com a palavra PULA:
– número de letras;
– letra inicial e final (relação com
os pré-nomes, rótulos e objetos);
– confecção no alfabeto de palavras
com “P”;
– recorte de gravuras;
– montagem de palavras, tirando letras
de revistas:
Ex.:
– Dividir a palavra PULA em sílabas:
– Trabalhar foneticamente o “P” e L”,
alternando as vogais;
– Formar outras palavras iniciadas com
“P”:
    Ex.: PÉ – PAU – PAPAI – PIPA – PÃO –
PODE – PÁRA…
– Trabalhar graficamente estas
palavras:
·
número de letras;
·
comparação entre as palavras (o que
tem semelhanças e de diferenças);
·
cruzadão;
·
cartaz;
·
exposição de material concreto;
·
exercícios de fixação (diversos);
·
ditados orais e em língua de sinais.
– Produzir um texto, com os alunos,
descrevendo um colega, a fim de localizar a palavra “pula” no contexto.
    Ex:
– ler, interpretar e ilustrar o texto
com os alunos, de forma coletiva e individualmente;
– Apresentar outros textos, poesias,
músicas que contenham palavras com “P”, para leituras incidentais e ampliação
de vocabulário. Ex.: Música:
– Ler com as crianças e utilizar a
Língua Brasileira de Sinais;
– Interpretar o vocabulário e a idéia
do texto;
– Pedir que circulem as palavras que
comecem com “P”;
– Relacioná-las fazendo contagens de
letras e comparações:

Realizar atividades diversas:
cruzadão, construção de palavras com fichas e letras de revistas, etc…
– Confeccionar o primeiro dicionário
de palavras com a letra “P”:
·
Com palavras já apresentadas: PÉ – PAU
– PIA, etc… que deverão ser cobradas em nível de leitura orofacial e de
emissão;
·
Com as palavras incidentais que irão
enriquecer o vocabulário de palavras com “P” e que deverão ser cobradas em
nível de sinalização.
    Obs.: Aproveitar as datas
comemorativas e os conteúdos de outras áreas e atividades  para também
trabalhar palavras com “P”.
    Ex.: – Dia do trabalhador
e profissões:
       P:
PADEIRO, PEDREIRO, PROFESSOR;
– Higiene:
       PENTE,
PERFUME, ETC.
    O professor deverá estar atento para
aproveitar todas as oportunidades a fim de explorar a letra P e criar outras
atividades.
– Repetir as orientações anteriores,
quando iniciar o estudo com a letra L. O professor retoma a palavra PULA
e desenvolve as atividades já formando outras palavras com P e L.
    Ex.: LUA – PELÉ – LUPA – etc…
     Introdução da Segunda Frase:
– Iniciar o estudo a partir de
conteúdo de “ciências”. ANIMAIS
– Utilizar exercícios de
psicomotricidade no momento em que o professor estiver trabalhando o conteúdo:
locomoção dos animais
·
trabalhar a representação corporal.
Ex.: “A cobra arrasta. O passarinho voa. O sapo pula. O peixe nada”.
– Confeccionar cartazes:
– Ler e explorar o texto, fazendo
sempre as perguntas:
·
Quem?
·
O que faz
    Ex.: Quem arrasta? A cobra faz o
que?
(ou que a cobra faz?)
– Destacar a frase  e dramatizá-la.
O
QUE FAZ?
– Ilustrar a frase coletiva e
individualmente.
– Destacar a palavra SAPO, explorando,
utilizando, por exemplo, ma miniatura de sapo.
    Ex.: Quem já viu um sapo? – Como ele
é? etc…
– Realizar a exploração gráfica da
palavra :
·
Número de letras;
·
Letras já conhecidas = A – P – O;
·
Letras iniciais S
·
Trabalho fonético do ponto de
articulação e junção com outras vogais: SAS – SO – SE – SU – SI;..
·
Relação com pré-nomes e rótulos da
sala;
·
Formação de outras palavras: saia –
sala – sapo – sai;
·
Exercícios com estas palavras;
·
Ditado oral e em sinais:
·
Produção de texto com identificação de
palavras com S;
·
Confecção de cartazes;
·
Vocabulário de palavras concretas com
S;
·
Cruzadão, bingo, dominós;
·
Música e poesias para destacar
palavras com S;
·
Outros conteúdos e datas comemorativas
para trabalhar palavras com S;
·
Dicionário: palavras sistematizadas e
incidentais: Ex.:
o    Sistematizadas:
SAIA – SALA – SAPO
o    Incidentais:
SABONETE – SAPATEIRO, etc.
     Introdução da terceira frase:
– Introduzir a frase a partir do
conteúdo ;
– Apresentar filmes alusivos ao tema
(interpretação, dramatização, ilustração);
– Apresentar estórias sobre higiene
(interpretação, dramatização, ilustração);
– Trabalhar, na “vendinha”, os objetos
utilizados para higiene corporal e ambiental;
– Fazer cartazes com rótulos:
– Trabalhar músicas ou poesias;
– Fazer relação de palavras, de
objetos, que usamos para higiene do corpo e do ambiente

CORPO
sabonete
escova
pente
cotonete
creme
dental
toalha
etc.

AMBIENTE
sabão
detergente
desinfetante
cera
álcool
vassoura
etc.

Explorar as palavras, mostrando-as no
concreto.

– Conversar, novamente, sobre o que
devemos fazer com a nossa casa, roupas e brinquedos: LAVAR.
  • Explorar a
    palavra “lava”, utilizando a Língua Brasileira de Sinais e proporcionando
    sua significação.
O que podemos lavar?
O que você lava em casa?
  • Registrar
    as respostas dos alunos:
– Moisés lava os sapatos.
– Ana Cláudia lava a saia.
– Rebeca lava as panelas.
– Jean lava o tênis.
– Fabiana lava os cabelos.
  • Ler e
    interpretar através das perguntas:

QUEM?         – O QUE
FAZ?         – O QUÊ?
– Formatar a estrutura: SUJEITO –
VERBO – COMPLEMENTO
  • Apresentar
    alguns briquedos “sujos” para as alunos.
  • Perguntar
    se está certo, deixar os brinquedos sujos. Explorar cada um.

    • O que
      temos a fazer?
      LAVAR;
    • Solicitar
      que os alunos lavem os brinquedos;
    • Perguntar
      o que é necessário para se lavar alguma coisa: água, sabão.
– Apresentar, no momento em que uma
aluna estiver lavando a boneca, a seguinte frase:
– Ler
a frase e propôr sua ilustração, individual e coletiva;
– Dividir a frase em partes, com a
utilização das perguntas direcionadoras:
– QUEM?    O QUE
FAZ?    O QUÊ?
– Trocar o sujeito ou o objeto da
frase:
  • Montar a
    frase novamente;
  • Destacar a
    palavra LAVA:
  • Trabalhar a
    letra inicial e a final:
  • Trabalhar
    número de letras e verificar quais as letras são necessárias: L A V A;
  • Relembrar
    palavras que iniciem com L;
  • Dividir em sílabas: LA – VA;
  • Destacar a
    segunda sílaba: VA;
  • Apresentar
    a letra V (sinal, ponto de articulação), relação com nomes e rótulos;
  • Realizar a
    junção do V com outras vogais;
  • Organizar a
    formatação de palavras sistematizadas:
  • VELA –
    VIOLÃO – VOVÓ -OVO – UVA – LUVA – LEVA – VAI – VIOU – VÊ, ETC.
– Organizar:
  • atividades
    diversas para fixação: cruzadão, bingo…
  • ditado,
    dessas palavras, de forma oral e em sinais;
  • estruturação
    de frases com essas palavras;
  • montagem de
    texto com essas palavras;
  • cartazes
    com palavras iniciadas com V;
  • construção
    de palavras com letras tiradas de jornais ou revistas;
  • músicas;
  • relação com
    outros conteúdos e datas comemorativas.

    • Apresentar
      as palavras com a acentuação correta.
    • Destacar
      os sinais gráficos da acentuação.
    Obs.: Pelo que o professor pôde observar a
apresentação de cada frase provoca vários exercícios enriquecedores. Cabe agora
a cada professor criar, com seus alunos, a “estória” que proporcionará a
apresentação das próprias frases, e das próximas etapas e assim sucessivamente.
    “O GESTO É SIGNO VISUAL INICIAL QUE
CONTÉM A FUTURA ESCRITA DA CRIANÇA. ASSIM COMO UMA SEMENTE CONTÉM UM FUTURO CARVALHO,
OS GESTOS SÃO A ESCRITA NO AR.”
(VYGOTSKY)

 

 

 

 

Cadastre-se e Receba as Postagens por Email

Digite seu Email:

Ao receber o 1º email do feedburner você precisa clicar no link para confirmar sua inscrição.

Siga-nos no Facebook

Readers Comments (3)

  1. parabéns seu blog e maravilhoso,continue sempre assim.

    professora ana rita

  2. parabensw seu blog vai me ajudar bastante na alfabetização de meus alunos do primeiro ano.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*